segunda-feira, 22 de junho de 2009

Tristeza na Blogosfera

Não a conhecia, nem sequer frenquentava o blog dela, mas por várias vezes a Pri chegou a comentar dela pra mim. Uma moça jovem, loira, bonita, blogueira como nós. Faleceu semana passada de infarto. Não entendo como uma pessoa de 27 anos pode ter um infarto... Mesmo não a tendo conhecido, estou triste.
Era chamada carinhosamente de Gra pelas companheiras de blog...
Por favor, façam uma oração para a família dela.

7 comentários:

Jaque Slim disse...

Meu Deus! Visitei o blog dela! Que tristeza! Tãooo bonita né? Tá vendo como não vale a pena jogar a vida fora por causa de bobagem???
A gente tem que ser feliz é agora!!!

Beijoss

Dri disse...

Caramba que triste!

Viu força na sua meta!

beijo

dri

Luka disse...

Nossa.. estou chocada..tão jovem.. será q ela tinha problema no coração e nao sabia? Morro de medo dessas coisas..Deus conforte a família ;/

Flá disse...

Eu vi no blog da Val ontem e estou com um nó na gargante até agora tbm...
:/

Maíra Brito disse...

pôxa vida. q coisa! fiquei com o coração apertado. fui até o blog dela. li algumas das histórias. deu vontade de chorar. ela tinha ainda tantos planos, tantos desejos...

temos q viver intensamente. plenamente. buscando nossas idéias com vontade. e sem nos deixar abater pelas crueldades da vida - ou dos outros.
=)

se cuida, Baby.
fica bem. concentre-se nas suas metas e tudoi vai dar certo.
bjossss

Tati disse...

Oi Baby, que coisa mais triste não é?! Cada dia reforço mais a minha meta de que devemos viver cada dia como se fosse o último.
Beijos !!!!

Beth disse...

Baby querida, fiquei chocada, fui lá dar uma espiada e agora esta sensação estranha, esta coisa da efemeridade da vida que incomoda, mas que alerta, que instiga...
Estou unida em oração, sem dúvida.
Agora, quanto a você, amiga linda: se não quer ir ao SPA, converse com o seu marido. Antes, converse consigo mesma. Entenda o motivo de não querer ir. E acho que não se trata de sentir-se só por lá, apenas. Acho que é uma mistura de coisas. Talvez por saber que lá é uma coisa diferente, um período em que você fica submetida a um esquema bastante especial, que aqui fora não dá (e nem é adequado) para seguir. Algo para dar uma sacodida, uma alavancada. Mas o que faz depois tudo acontecer é o dia-a-dia, é a reeducação, é a mudança de hábitos. Eu não menosprezo o que um SPA propicia, de jeito nenhum, mas pelo que já acompanhei de gente, em anos e anos, que foi, voltou, fez, resolveu, não resolveu, porque na verdade o SPA não é o milagre e sim só uma alavanca e o que resolve é a gente mesmo se determinar e fazer as coisas de um jeito melhor...
Mas se você rejeita muito a idéia, talvez não seja produtivo ir. Mas é preciso conversar consigo mesma e depois com o marido.
Se você está saindo demais dos trihos e precisando de ajuda para retornar, quem sabe outro tipo de suporte? Pense direitinho.
Pense também no que, realmente, a leva para a direção contrária à do que você quer para si mesma.
Eu muitas vezes me vejo dizendo "aqui é por onde quero e preciso ir" e dizendo em seguida "mas eu vou por lá". Rebelde né? Não... é sempre algo que nem sempre a gente identifica de cara. Mas a gente vai refletindo, vai buscando sempre e se reajustando. FAz parte, sabe? Faz parte.
Minha querida, há que se ter motivação sempre e se ela falha, a gente tem que ir lá engordar a bichinha (a motivação, não a gente) hahahaha
Sabe, esta coisa triste que aconteceu com a menina Gra (para mim, uma menina, 27 anos, pouco mais que o meu filho amado), vale também como um alerta. Não sei o que motivou o problema que ela teve, mas mesmo assim, por que não pararmos e pensarmos em como podemos, devemos e até sabemos nos cuidar melhor hem?
Quando eu tinha 140kg e resolvi dar um basta naquela situação, eu tinha uma saúde bacaninha, taxas ótimas e apenas (como se isto fosse pouco) a pressão arterial era sempre elevada. Que risco!
Porém, quando resolvi dar a virada, não pensei só nela. Pensei que poderia e devia não brincar mais de "vamos ver até onde eu sou esta fodona toda, com tudo (aliás, quase tudo) lindão na saúde mesmo gorda deste jeito". Porque um dia, minha querida, a conta chega. Pode chegar aos 27 anos, aos 100 anos, sei lá. Mas eu queria, ao menos, não ser a causadora, por falta de atenção, respeito comigo mesma, de nada. Não queria chegar lá no "S. Pedro" com um atestado de "me acabei aos poucos porque não me cuidei" sabe?
Somos todos instrumentos naas vidas uns dos outros. Que esta menina Gra fique em paz, no colo de Deus, que a sua família tenha muita força e que nós todos que de alguma forma soubemos dela, convivemos ou não com ela, mas tivemos esta oportunidade de refletir sobre o que houve com ela, aproveitemos para vermos como a vida é assim, um vapt-vupt e como podemos e merecemos vivê-ka melhor tá? Beijo no coração!
Beth
http://aconquista.zip.net

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...